18 maio 2020 Fazer do meu jeito

As plantas são capazes de purificar o ar do ambiente e são um dos melhores elementos decorativos que existem para uma casa viva e aconchegante.

 

Uma casa com plantas passa a sensação de uma casa viva, e conecta os moradores com a energia da natureza – ainda que dentro de um apartamento em um grande centro urbano. Essa é uma tendência que foi observada nos últimos anos: o aumento de plantas dentro de casas e apartamentos. Seja para decorar, purificar o ar ou como passatempo, as plantas têm ocupado a cena em salas, cozinhas, banheiros e até em quartos. Não é a toa que o termo “louca das plantas” virou até programa de TV.

 

Apesar da tendência no aumento de pessoas com plantas dentro de casa, isso não significa que elas estejam dispostas a dedicar mais tempo para escolher e cuidar delas. Por isso, é cada vez mais comum encontrar uma grande variedade de plantas para vender em supermercados, e floras que realizam venda online ou tele entrega.

 

Para que você não realize uma tentativa frustrada de montar uma florestinha em casa com tempo de vida contado, é indicado que você saiba quais plantas se adaptam melhor dentro de casa. Não precisa virar um especialista em plantas, mas é legal ter uma noção básica dos cuidados necessários. Separamos algumas dicas e espécies para te ajudar nessa missão!

1. Lumina

Plantas para ter em casa: Lumina (Chlorophytum orchidastrum). Foto: Arquiteca Projetos

Plantas para ter em casa: Lumina (Chlorophytum orchidastrum). Foto: Arquiteca Projetos

 

Uma mistura exuberante de laranja e verde compõe as folhas (quase fluorescentes) dessa planta. Ela se adapta muito bem a ambientes bem iluminados, e gosta de ficar próxima das janelas. Não deixe ela no sol direto, pois existe chance das folhas queimarem. É uma planta que não necessita de cuidados especiais, nem de podas. Basta remover as folhas mortas e molhar frequentemente, mas sem excessos.

 

Dica: é bom evitar que o substrato seque completamente entre uma rega e outra.

2 . Maranta

Plantas para ter em casa: Maranta (Ctenanthe oppenheimiana). Foto: Arquiteca Projetos

Plantas para ter em casa: Maranta (Ctenanthe oppenheimiana). Foto: Arquiteca Projetos

 

Essa planta tem muitas variações e as folhas podem ser encontradas em tons de branco e rosa. A variação nas suas folhas é encantadora, e faz com que pareça que cada folha tenha sido pintada a mão.

 

A Maranta é uma planta muito fácil de cuidar, e se desenvolve bem em ambientes com pouca iluminação. A exposição excessiva ao sol pode até queimar as folhas. Por isso, evite deixá-la nos ambientes que mais recebem luz solar na sua casa. Além disso, a Maranta não exige grandes cuidados diários. É importante manter a planta úmida, sem encharcá-la.

 

Dica: quer saber se precisa ou não regar a planta? Coloque o dedo na terra. Se o dedo sair sujo, sinal que a terra ainda está úmida. Se o dedo sair seco sinal que a planta precisa ser regada.

3. Peperômia Filodentro

Plantas para ter em casa: Peperômia Filodentro (Peperomia scandens). Foto: Arquiteca Projetos

Plantas para ter em casa: Peperômia Filodentro (Peperomia scandens). Foto: Arquiteca Projetos

 

Esta planta cresce muito bem sob iluminação artificial, e por isso ela é ótima para ambientes que não tenham muita iluminação natural. Priorize o cultivo a meia sombra ou próximo de luz difusa. É importante manter o equilíbrio: luz insuficiente fará com que o crescimento diminua e a luz solar direta queimará as folhas.

 

A regas devem ser espaçadas, deixando o solo secar entre uma rega e outra. As folhas são grossas e armazenam água.

4. Pacová

Plantas para ter em casa: Pacová (Philodendron martianum). Foto: Arquiteca Projetos

Plantas para ter em casa: Pacová (Philodendron martianum). Foto: Arquiteca Projetos

 

Também chamado de Babosa de Pau, o Pacová se desenvolve muito bem em vasos. Ele rouba a cena nos ambientes em que é colocado, pois a folhagem é grande, brilhante e verde exuberante. Para que ele cresça bem, o solo deve ficar sempre úmido, mas nunca encharcado. Em geral, molhar uma vez por semana é suficiente. Essa também é uma planta que gosta de luz indireta, ou meia-sombra – com incidência de sol ameno do início ou fim do dia.

 

Dica: apoie o Pacová em um pequeno suporte para plantas para dar ainda mais destaque a ele, mais ainda para conseguir ver as folhas de cima.

5. Singônio

Plantas para ter em casa: Singônio (Syngonium podophyllum). Foto: Arquiteca Projetos

Plantas para ter em casa: Singônio (Syngonium podophyllum). Foto: Arquiteca Projetos

 

Algumas plantas podem ser cultivadas na água, em vez de serem plantadas no solo. Isso se chama aquicultura, e deixa a vida bem prática. O mais legal é que você pode reaproveitar diversos vidros e criar uma decoração criativa com eles! É importante que os recipientes sejam transparentes para que seja possível admirar todas as partes da planta: folhas, caule e raízes.

 

O Singônio é super durável na água. Esse já está com a gente há um ano, e exige poucos cuidados. Basta lavar bem suas raízes e trocar a água uma vez por semana, ou quando ficar turva. É indicado que você posicione os vidros em um local bem iluminado, mas sem incidência direta de sol.

6. Lambari Roxo

Plantas para ter em casa: Lambari Roxo (Tradescantia zebrina). Foto: Arquiteca Projetos

Plantas para ter em casa: Lambari Roxo (Tradescantia zebrina). Foto: Arquiteca Projetos

 

O Lambari Roxo é uma planta resistente e cresce muito rapidamente. O ideal é que essa planta seja molhada de duas a três vezes por semana. Se possível, posicione ele em um ambiente de meia sombra, inicialmente. Ele pode se adaptar à ambientes de sol pleno, mas é importante que essa adaptação seja feita aos poucos (um processo chamado rustificação). Se preferir deixá-lo em ambientes com luz difusa, lembre-se de oferecer um pouco da luz do sol semanalmente para manter o tom roxo vivo.

 

Dica: o tom roxo é produzido a partir da fotossíntese. Isso indica se ele está conseguindo a luz de que necessita ou não.

7. Antúrio

Plantas para ter em casa: Antúrio (Anthurium andraeanum). Foto: Arquiteca Projetos

Plantas para ter em casa: Antúrio (Anthurium andraeanum). Foto: Arquiteca Projetos

 

Essa planta é muito conhecida pelo formato de coração das folhas e “flores”, e precisa de pouco espaço para ser cultivada. O Antúrio adora umidade e o ideal é que seja regado duas vezes por semana. Você pode até borrifar as folhas com água. Tente deixar essa planta em ambientes de meia-sombra ou luz difusa, sempre protegido do sol direto, e com boa ventilação. Como o Antúrio gosta de receber iluminação por inteiro, é comum que as folhas estejam retorcidas, como o exemplar da foto. Ele faz isso para procurar a luz.

 

Curiosidade: o que chamamos de flores do Antúrio, na verdade, são folhas que se modificaram ao longo da evolução para atrair os polinizadores e garantir a preservação da espécie.

8. Jiboia

Plantas para ter em casa: Jiboia (Epipremnum pinnatum). Foto: Arquiteca Projetos

Plantas para ter em casa: Jiboia (Epipremnum pinnatum). Foto: Arquiteca Projetos

 

Para quem gosta de ter plantas em casa, essa é uma espécie que não pode faltar. Além de ser um elemento de decoração, a Jiboia é uma planta que filtra as impurezas do ar. É legal apoiá-la em suporte para vasos, ou pendente em cachepôs ou hangers, em ambientes com bastante claridade.

 

Essa planta também gosta de umidade e a rega pode ser feita de duas a três vezes na semana. Use aquela mesma dica da Maranta para verificar se o solo ainda está úmido, antes de molhá-la novamente.

9. Espada de São Jorge

Plantas para ter em casa: Espada de São Jorge (Dracaena trifasciata). Foto: Arquiteca Projetos.

Plantas para ter em casa: Espada de São Jorge (Dracaena trifasciata). Foto: Arquiteca Projetos.

 

Essa é uma das melhores plantas para ter em casa. Ela filtra o ar e promove a saúde respiratória das pessoas que estão no ambiente e tem capacidade de absorver substâncias químicas liberadas por madeiras, tecidos sintéticos e carpetes.

 

Além disso, existem algumas crenças de que essa planta afasta as energias negativas da casa. A arma utilizada por São Jorge durante sua batalha contra o dragão dá o nome a essa planta. Por isso, é indicado que esteja logo na entrada da casa, plantada em um vaso de barro.

 

A Espada de São Jorge é uma planta que exige poucos cuidados e é super resistente. As regas devem ser bem espaçadas – excelente para quem passa muitos dias longe de casa ou volta e meia esquece de dar água para as plantinhas. E sabe o melhor? Ela se adapta tanto à ambientes com luz difusa, quanto à ambientes com incidência de sol direto.

10. Bambu da sorte

Plantas para ter em casa: Bambu da sorte (Dracaena sanderiana). Foto: Arquiteca Projetos

Plantas para ter em casa: Bambu da sorte (Dracaena sanderiana). Foto: Arquiteca Projetos

 

Essa é mais uma planta que se desenvolve na terra ou na água, e é muito utilizada no Feng Shui para atrair amor, prosperidade e saúde. Além disso, é uma planta ótima para ter em casa pois purifica o ar. O bambu da sorte gosta de ficar em ambientes com meia-sombra, em cantinhos afastados da janela. Caso seu bambu da sorte esteja na terra, mantenha o solo sempre úmido. Caso esteja se desenvolvendo na água, basta trocar a água uma vez por semana e deixar o vaso sempre cheio.

 

Importante: os cuidados com as plantas vão variar muito de acordo com o ambiente, a espécie, iluminação e temperatura. Essas dicas valem para um primeiro contato com as plantas em casa. Fique atento ao desenvolvimento das suas plantas, e pesquise com mais profundidade sobre cada espécie. Vale conversar com elas, dar nome e manter uma relação de carinho com elas para devolver tudo de bom que elas vão trazer para sua casa. E as vezes dá até para levar elas para dar uma volta na sala de jantar e usá-las na decoração de uma mesa posta para criar uma atmosfera viva e cheia de personalidade.

 

Ah, caso você tenha animais de estimação em casa, confirme se a planta não é tóxica antes de levar ela para dentro de casa. Isso pode evitar que os bichinhos comam as folhas e passem mal por alguma substância tóxica da própria planta.

    Gostou? Deixe seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *