and 01 setembro 2020 Comer e Beber

O chá já foi a bebida mais consumida no mundo. Hoje, fica atrás apenas do café, mas ainda é mais consumido que o leite, cerveja, vinho e refrigerantes. O primeiro registro sobre chá foi na China, em 2.737 a.C. Ou seja, uma bebida que acompanha a humanidade por muito tempo. Nesse post, vamos explicar sobre essa bebida tão famosa e explicar o passo a passo para você preparar um chá perfeito.

Mas afinal, o que é chá?

No Brasil e em Portugal, chamamos qualquer bebida feita de alguma erva ou fruta e água quente, de chá. Entretanto, o verdadeiro chá é uma bebida produzida com as folhas e brotos de uma planta chamada Camellia sinensis. Aqueles chás bem tradicionais de casa de vó – que são também maravilhosos – são na verdade infusões.

A Camellia sinensis produz o chá branco, verde e preto, sendo que no Brasil os mais comuns são o verde e o preto. Quando falarmos de chá no decorrer do post, estaremos falando da planta Camellia sinensis, com ou sem adição de especiarias.

Para ficar mais claro, segue um pequeno resumo das nomenclaturas:

  • Chá: folhas e brotos secos de Camellia sinensis;
  • Ervas: hortelã, capim cidreira, erva doce, erva mate, etc;
  • Especiarias: cravo, canela, cardamomo, frutas desidratadas, etc;
  • Blend: mistura dos elementos acima.

Fatores que influenciam no chá

Conversamos com um sommelier de chás Rafa Althoff, do Terro.ir Brasileiro, e ele nos explicou muito sobre o universo dos chás. Ele também elencou cinco fatores que são decisivos na preparação de um chá perfeito:

1 – Qualidade do chá, erva ou especiaria

Dê preferência para as que são vendidas em lojas específicas de chá ou de produtos naturais. Os saquinhos de mercado normalmente não feitos com itens de alta qualidade.

2 – Qualidade da água

Dê preferência para água mineral ou filtrada, pode ser no filtro de barro.

3 – Temperatura da água

Não existe uma temperatura ideal, mas ela não pode estar fervendo, ou seja, acima dos 100ºC. Uma sugestão do Rafa é usar a água entre 85º e 90ºC. Quanto mais alta for à temperatura, mais amargo ficará o chá.

Se você não tem termômetro, basta se orientar assim: quando a água começa a formar bolhas bem pequenas, ela está a aproximadamente 80ºC. Quando ela forma bolhas maiores e em maior quantidade, está a 90ºC. E quando finalmente borbulha, está fervendo.

4 – Proporção

Depende muito do blend e do gosto de cada um, mas uma sugestão é de 1/100. Ou seja, 1g de chá para 100ml de água.

5 – Tempo de infusão

A infusão é o tempo em que o chá, ervas ou especiarias ficam em contato com a água quente. A sugestão é deixar de 4 a 5 minutos em infusão e depois tirar da infusora ou coar imadiatamente. O importante é tirar completamente do contato com a água. Essa dica vale também para quem faz o chá de saquinho.

Passo a passo para fazer chá

Escolhemos um blend com base de chá preto com especiarias e utilizamos 4g do bled com 400ml de água.
Escolha do blend e quantidade: Escolhemos um blend com base de chá preto com especiarias e utilizamos 4g do blend com 400ml de água.

Escolha a infusão: Para a infusão, usamos o bule para chá de 700ml em inox e vidro. Você pode ver o vídeo de passo a passo para uso do infusor aqui.

Outras duas opções para a infusão são utilizar a prensa francesa ou qualquer recipiente (menos de plástico) e coar o líquido após a infusão.

Despeje água e aguarde: Colocamos a água, deixamos em infusão por 5 minutos e depois descartamos o blend. Em pouco tempo e sem muita louça, o chá está pronto!

Os chás podem ser tomados em qualquer horário do dia e combinados com diversas alimentos, inclusive os salgados. 

Nós, que adoramos um chazinho com bolo, preparamos uma mesa simples e maravilhosa com as louças da linha Lusitana e apreciamos a pausa da tarde tomando um verdadeiro chá das 5.

O preparo um chá perfeito, lembra também o preparo de um café especial. Cada bebida tem suas peculiaridades, mas ambas precisam de atenção e cuidado para que o resultado final fique excelente. Se quiser saber como preparar um café especial, não deixe de conferir esse post aqui.

Amanda
LEIA AS OUTRAS MATÉRIAS

AmandaArquiteta e urbanista, sócia da Arquiteca Projetos Afetivos, experimentando a produção de peças cerâmicas artesanais. Já morou na Hungria e no Rio de Janeiro. É colecionadora de lápis que usa pouco e cadernetas que nunca termina. A astrologia lhe inquieta e uma xícara de café sempre conforta.

Fabíola
LEIA AS OUTRAS MATÉRIAS

FabíolaArquiteta e urbanista, sócia da Arquiteca Projetos Afetivos, atua em projetos de arquitetura e organização de eventos. Desde sempre apaixonada por arquitetura e viagens e, cada vez mais, por gastronomia. Se aventura em pratos novos em busca de sensações inéditas, cozinhando com todo o amor que existe em si. Acredita no poder de transformação das pequenas coisas, seja um gole, uma conversa ou uma flor na mesa.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *